ronco

Ronco em crianças deve ser tratado por especialista

Nós sabemos que dormir bem interfere diretamente na saúde e na qualidade de vida. Com as crianças não é diferente. Ouvir a criança roncar pode revelar uma série de problemas, e quanto mais cedo for feito o diagnóstico, mais eficiente e rápido é o tratamento.

Vários fatores podem ocasionar o ronco infantil, e o principal deles é a obstrução nasal, mais conhecida como nariz entupido. Como o tratamento depende da causa, é preciso tratar com medicamentos a doença que ocasionou o problema.

Outro problema comum que leva ao ronco infantil é a adenoide. A adenoide é caracterizada pelo aumento de um tecido atrás do nariz, que pode atrapalhar a função da tuba auditiva, canal responsável por levar ar ao ouvido.

Existem também os casos de crianças que roncam por estarem em um processo de doença respiratória aguda, como amidalite ou rinite alérgica não tratada. Tanto as amígdalas quanto a adenoide, quando aumentadas, podem acumular bactérias e causar infecções recorrentes de nariz, ouvido e garganta, além de obstruir a passagem de ar.

O cansaço e a obesidade são outras causas possíveis, pois a musculatura fica mais frouxa e acaba dificultando a respiração. No caso do excesso de peso, a gordura acumulada em volta do pescoço também atrapalha a respiração. Outros motivos que podem levar ao ronco é o uso excessivo de chupetas e mamadeiras. Isso porque os bicos podem alterar a arcada bucal das crianças.

Complicações do ronco infantil

Mais importante do que interromper o incômodo do ronco é impedir que o problema gera comprometimentos mais graves no futuro. O sistema respiratório da criança está em desenvolvimento e o ronco prolongado, assim como suas causas, podem ocasionar sequelas permanentes. É importante ressaltar que, em um primeiro momento, as causas do ronco na criança podem ser menos graves do que em adultos, mas podem levar a consequências de longo prazo.

Crianças sem tratamento adequado podem apresentar alteração do ciclo de sono, sonolência diurna, agitação, deficit de atenção, hiperatividade, alteração de rendimento escolar e irritabilidade. Há estudos que mostram que a criança que ronca pode sofrer até mesmo alterações no crescimento, já que a oxigenação dos tecidos é prejudicada, em especial quando ela tem apneia.

Além disso, a obstrução nasal faz com que a criança respire pela boca. Isso promove uma grande mudança no padrão de crescimento facial e dentário, alterações de mordida, de posicionamento lingual e até de dicção das palavras.

O diagnóstico do ronco infantil deve ser feito por um otorrinolaringologista. Além da análise dos sintomas, o médico pode solicitar uma polissonografia, que examina o que acontece no corpo da criança enquanto ela dorme (oxigenação do sangue, atividade do cérebro, posições, respiração) e costuma ser feito em crianças de 4 a 7 anos, para investigar as causas da apneia quando não for detectada uma obstrução das vias respiratórias superiores.

Quer saber mais? Clique no banner!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp