paralisia facial

Paralisia facial: sintomas, causas e tratamentos

A paralisia facial ocorre quando, por algum motivo, os movimentos do rosto estão comprometidos. Dessa forma, movimentos simples como abrir e fechar os olhos, falar, sorrir e comer ficam prejudicados. A paralisia pode ter várias causas e acontecer de maneira gradual ou repentina. 

Sintomas da paralisia facial

Independentemente do motivo que esteja causando perda dos movimentos da face, os sintomas mais comuns são:

  • Dor no rosto;
  • Dificuldade em fechar os olhos e piscar;
  • Diminuição ou ausência das expressões faciais;
  • Dificuldade para engolir;
  • Dificuldade em falar;
  • Dor e zumbido no ouvido.

Causas do distúrbio

São vários os fatores que contribuem para o surgimento da paralisia do rosto. Qualquer circunstância que provoque alguma alteração no nervo da face pode resultar na paralisia. Algumas delas são:

  • Fraturas no osso temporal, como ferimentos causados por arma de fogo e trauma durante o parto;
  • Infecções como meningite, otite, herpes e síndrome de Ramsay-Hunt;
  • Tumores;
  • Traumatismos cranianos;
  • Diabetes;
  • AVC;
  • Paralisia de Bell

A paralisia de Bell é a causa mais comum e acomete cerca de 75% dos casos de paralisia facial em adultos, seguida pelas causas infecciosas e traumáticas.

Fatores de risco para a paralisia facial

Pessoas que possuem doenças crônicas, autoimunes ou infecções virais estão mais suscetíveis a desenvolver a paralisia no rosto. Indivíduos que já tiveram o quadro de paralisia também estão aptos a apresentar novamente essa patologia. 

Tratamentos

A paralisia possui diversas causas, por isso é importante o diagnóstico e o tratamento médico. Quanto antes for descoberto o motivo que desencadeou a paralisia, maiores são as chances de sucesso de tratamento com a recuperação total dos movimentos da face.

Como a paralisia afeta diversas partes do rosto e o olho é um deles, é preciso também ter cuidados oftalmológicos. O médico poderá recomendar o uso de colírios e pomadas, já que o movimento da pálpebra também está comprometido. A realização de exercícios fisioterapêuticos é essencial para que os músculos retomem a força e não se contraiam de forma permanente. Quando isso acontece, é recomendável, inclusive, a cirurgia.

A paralisia é resultante de diversas outras doenças, por isso é necessário também realizar o tratamento do que está ocasionando a perda dos movimentos da face. Corticosteroides e antivirais podem ser empregados no tratamento. Estudos mostraram que, quando o corticoide é utilizado em até 72 horas do início da paralisia, a chance de recuperação é maior, sendo, inclusive, capaz de reduzir o risco de contrações musculares involuntárias e disfunção autonômica.

A recuperação de um caso de paralisia pode durar até um ano. Jovens e pessoas que desenvolveram a paralisia incompleta têm mais chances de cura. Dentre os casos de paralisia de Bell, cerca de 80% das pessoas se recuperam de maneira espontânea e completamente dentro de três meses; 20% podem ainda apresentar algum sintoma como fraqueza facial e contrações involuntárias, sendo que apenas 5% ficam com sequelas irreversíveis.

A paralisia facial pode trazer muito sofrimento para o paciente. Por isso, para amenizar os sintomas, a ajuda médica é essencial assim que forem notados alguns dos sintomas, já que está comprovado que o uso de medicamentos pode atenuar os efeitos e aumentar as chances de recuperação.

Quer saber mais? Clique no banner!

Powered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp